Como investir no Tesouro Direto?

Tesouro direto: investindo em títulos públicos sem intermediários

O tesouro direto se tornou uma grande opção de investimento visto que os títulos do governo são um dos lugares mais seguros para se alocar seu dinheiro. Isso ocorre porque eles são respaldados pela fé e confiança total do governo do Brasil, sendo emitidos pelo Tesouro Nacional, portanto, praticamente não há risco de inadimplência. Noutras palavras, quem assegura o pagamento do valor investido nos títulos é o governo brasileiro. Só haverá inadimplência em caso de quebra do país. A compensação pela segurança, é claro, são as taxas de juros mais baixas além de serem estabelecidas e fixadas pelo próprio governo ao lançar os títulos.

Para investidores que desejam comprar títulos do Tesouro dos Brasil ou que desejam aprender mais sobre como o governo administra sua dívida, o Tesouro Direto é o lugar para fazê-lo.

O governo brasileiro vem buscando aumentar e popularizar o investimento em seus títulos de modo que criou a plataforma de negociação denominada Tesouro Direto. Desta forma, qualquer pessoa pode acessar a plataforma do tesouro direto e comprar títulos emitidos pelo governo com pouca burocracia. O investidor pode, ainda, investir em títulos do governo por meio do banco em que é correntista ou de uma corretora de valores, tendo o dinheiro investido debitado diretamente de sua conta corrente.

O que é o Tesouro Direto?

O tesouro direto é uma opção de investimento bastante segura pois, como dito, possui a garantia de pagamento dada pelo Governo Federal. Na prática é o seguinte: o Governo Brasileiro, precisando de dinheiro para custear suas despesas pede dinheiro emprestado ao mercado (e aos investidores). Para garantir o pagamento deste empréstimo o Governo emite títulos de dívida que são negociados nesta plataforma do tesouro direto. Em outras palavras, ao investir em um título do tesouro direto o investidor está emprestando dinheiro ao Governo Federal.

Dentro do sistema denominado Tesouro Direto há uma variedade de títulos emitidos pelo Governo com diferentes remunerações e índices. A maioria dos títulos tem uma data de vencimento preestabelecida e pode ou não ter taxa de juros pré-fixada, mas os títulos podem ter sua rentabilidade atrelada à inflação e à taxa básica de juros,  a Taxa Selic, além de opções com rendimento prefixado, definido por um indicador acordado em contrato.

É possível investir em títulos do tesouro com quantias próximas de R$ 30,00 e um dos principais atributos do sistema é sua facilidade e segurança de uso visto que o sistema do Tesouro Direto apresenta informações claras e acessíveis à grande maioria da população.

Dentre os tipos de títulos emitidos pelo governo temos os seguintes: tesouro prefixado, tesouro atrelado à inflação e tesouro indexado à SELIC.

A escolha do título em que se investirá depende de cada investidor e do objetivo a ser alcançado com o investimento. Por exemplo, os títulos indexados à SELIC possuem maior liquidez e, por terem sua rentabilidade atrelada à taxa básica de juros, possuem maior previsibilidade quanto ao seu retorno.

Já os títulos atrelados à inflação são aqueles que possuem rentabilidade real, ou seja, proporcionam acréscimo patrimonial em valor superior à inflação de modo que são mais indicados para aqueles investidores que procuram investimentos de longo prazo.

Já o tesouro prefixado é mais indicado para cenários em que a taxa de juros está em queda pois o investidor assegura uma taxa de remuneração maior do que a que terá no futuro. No entanto, este tipo de título tem uma rentabilidade fixa preestabelecida de modo que havendo mudança no cenário econômico ele pode não entregar bons resultados em termos de rendimento. Além disso, são títulos que não possuem boa liquidez, sendo indicados para investidores experientes e capazes de fazer uma boa avaliação do mercado e de suas perspectivas.

Como investir no Tesouro Direto

Depois de escolhido o título público do Tesouro Direto no qual investir, chegamos à melhor parte, que é aprender como fazer isso. 

Para ajudá-lo, montamos um passo a passo completo. O primeiro passo é procurar uma corretora de valores e abrir a sua conta. É possível também investir diretamente a partir de alguns bancos como, o Banco do Brasil, por exemplo.

Após a abertura da conta na corretora e escolhido o título, o investidor deve transferir os fundos para a corretora e determinar a compra do título escolhido.

Vale a pena o tesouro direto?

O investimento em tesouro direto é o mais acessível e mais seguro de todos. Você consegue investir a partir do valor de R$30,00 e pode ir aumentando de acordo com o seu padrão de vida e a rentabilidade.

Se você possui um perfil de investidor conservador e quer iniciar nos investimentos, o tesouro direto é a melhor opção para isso.

Os títulos do Tesouro Direto são extremamente conservadores e ideais para investidores de longo prazo. Tanto é que a maioria dos fundos de previdência possui boa parte de seus ativos atrelados ou investidos em Tesouro Direto. Além disso, são títulos que, por terem suas taxas de juros fixadas pelo governo, visam preservar o poder de compra em relação à inflação oficial. Ou seja, o governo, ao fixar a taxa de juros, leva em conta a inflação oficial e emite alguns títulos com vistas a permitir que o investidor se proteja da desvalorização monetária.

Para você, faz sentido o investimento em aplicações do Tesouro Direto? Nos deixe um comentário sobre o assunto abaixo.