Score: saiba o que isso significa e o que afeta no crédito do consumidor

Os mais diversos tipos de gastos, dívidas, tudo aquilo que está pendente de quitação pode contribuir para a sua pontuação no Score. As mais diversas empresas e instituições financeiras vão querer consultá-lo para aprovação do seu crédito. Afinal, o que é Score? Continue a leitura e fique por dentro de como ele funciona e o que você pode fazer para melhorá-lo.

Score: o que é isso?

O Score nada mais é do que um indicador de perfil financeiro que pode ser consultado por bancos e empresas. Ele exibe uma pontuação que varia de 0 a 1000, o que torna possível disponibilizar informações referentes a possíveis atrasos de pagamentos.

Desse modo, é possível que tanto empresas quanto instituições financeiras consultem essa pontuação, a fim de conceder crédito ou não; seja por empréstimo, cartão de crédito ou financiamento. Caso uma pessoa tenha pontuação mais próxima de mil, isso significa que ela tem um ótimo perfil financeiro. Sendo assim, as possibilidades de contratar crédito, por exemplo, se tornam bem mais fáceis.

Agora, caso a pessoa não tenha uma boa pontuação (tenha o Score baixo), ela tem menos chances de conseguir aprovação em qualquer tipo de serviço financeiro. Isso porque existe uma grande probabilidade da pessoa atrasar ou não pagar as contas.

Para que serve e como funciona o Score?

É muito grande a importância de saber o Score, especialmente para instituições financeiras e empresas. Ele é usado para indicar se uma pessoa tem chances de ser boa pagadora ou não. Dessa maneira, ele pode ser utilizado para minimizar o risco de inadimplência por parte de clientes mau pagadores. Confira a faixas de pontos:

  • Até 300 pontos: inadimplência em nível alto;
  • Entre 300 e 700: inadimplência em nível médio;
  • Acima de 700: inadimplência em nível baixo.

Cálculo do Score

O cálculo do Score tem como base a relação de um determinado consumidor com o mercado, informações relacionadas à negativação (casos de restrições no CPF, popularmente chamado de “nome sujo”) e Cadastro Positivo (se estiver aberto no nome do consumidor).

Esses cálculos são realizados pelo Serasa. Ele tem como fundamento o histórico dos consumidores para chegar à pontuação. Conforme o tempo passa, esses dados podem sofrer alteração. Tudo depende das informações financeiras, como, por exemplo, as dívidas (que prescrevem depois do período de cinco anos da data de vencimento). Assim que esse prazo expira, o CPF do consumidor volta a “ficar limpo”. Portanto, não entram no cálculo do Score as dívidas com mais de cinco anos.

Entender o funcionamento do Score pode ajudar o consumidor a melhorar a pontuação e ter acesso a um número maior de serviços financeiros.

O Cadastro Positivo ajuda na pontuação do Score?

De acordo com o Serasa, é possível sim melhorar a pontuação do Score com o Cadastro Positivo. Com o Cadastro Positivo é possível que bancos e empresas analisem melhor o perfil dos consumidores, verifiquem o relacionamento com os bancos e empresas, a forma como os pagamentos são feitos, entre outras coisas.

Vale ressaltar que essas instituições não são as únicas a poderem consultar o Cadastro Positivo, os consumidores também podem fazer isso! Os benefícios não são exclusivos para quem é bom pagador. Os consumidores com nome negativado também podem entrar para o Cadastro Positivo. Dessa forma, será possível se beneficiar com uma análise mais completa, tendo as contas pagas em dia no histórico.

Por que consultar o Score dos clientes?

Saber se um cliente é bom pagador ou não parece suficiente para uma empresa, não é? Bom, aparentemente não! Geralmente as empresas querem saber muito mais do que isso e fazer uma análise dos motivos pelos quais aquele cliente deixou de pagar certa dívida. Não são apenas as empresas que se interessam por essas informações, operadoras de cartão e bancos também.

O acesso às informações disponibilizadas pelo Score não são exclusivas ao setor financeiro. Toda empresa que contrata esse serviço, independentemente do ramo de atuação, pode se beneficiar.

Por essa razão, nem sempre uma instituição financeira ou empresa consulta o Score de um consumidor para simplesmente decidir aprovar crédito. Além disso, as consultas feitas ao Score de um cliente não diminuem ou aumentam a pontuação.

Exemplos de quem consulta o Score dos consumidores:

  • Bancos e instituições financeiras;
  • Seguradoras de automóveis;
  • Financiamentos estudantis;
  • Construtoras e imobiliárias;
  • Operadoras de internet e telefonia;
  • Lojas de departamento.

É possível melhorar o Score com o passar do tempo.

Como fazer a consulta do Score?

Para fazer a consulta é muito simples. Você pode fazê-lo de forma inteiramente gratuita. Para isso, você pode acessar o site ou app do Serasa Consumidor. Para ter acesso será preciso fazer um rápido cadastro com alguns dados: nome completo, CPF e informações de contato.

O que fazer para aumentar a pontuação?

Uma recomendação do próprio Serasa é que o consumidor pague as contas em dia. Também é preciso se atentar aos atrasos – eles podem fazer com que a pontuação diminua.

O contrário também é verdade. Pagar as dívidas, empréstimos, financiamentos e até mesmo de forma antecipada pode melhorar a sua pontuação. Desse modo você será visto com outros olhos e terá um ótimo status no Cadastro Positivo.