Saiba mais sobre a rede 5G e a previsão de funcionamento no Brasil

O 5G veio trazendo consigo promessas revolucionárias na área da telefonia móvel. Dentre elas podemos citar a alta velocidade dos downloads, navegação dezenas de vezes mais rápida do que a vigente, ampla conectividade e latência baixa.

Toda essa evolução tecnológica do 5G já está em fases de testes aqui no país. E para que o usuário possa desfrutar de toda essa tecnologia, basta estar no local certo, com um celular compatível e acessórios que possibilitem o uso da tecnologia.

Para que seja oficial, o 5G só será implementado de forma ampla no Brasil depois que o leilão das frequências de 700 MHz, 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz tenha sido feito pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).

Isso está previsto para acontecer no fim deste ano. Mesmo assim, as operadoras já iniciaram seus testes utilizando faixas do espectro diferentes. Com isso, é possível afirmar que usuários de algumas cidades brasileiras já podem experimentar a nova tecnologia.

Isso foi possível porque as operadoras lançaram suas redes 5G dentro das frequências existentes, baseadas na tecnologia DSS (compartilhamento dinâmico de espectro). Com isso, é possível fazer o compartilhamento de forma dinâmica, do espectro 3G e 4G que não está sendo utilizado, para que o serviço 5G seja oferecido.

O 5G em algumas cidades

Das cidades que já foram testadas, podemos citar Brasília. Ela é considerada a que tem a “maior cobertura” por enquanto. As quatro principais operadoras do país — Tim, Oi, Claro e Vivo — começaram os seus testes na capital federal.

Além de Brasília, cidades como Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Salvador, Curitiba, Belém, Goiânia, Manaus, Porto Alegre, São Luís, Rio Verde (GO), Campinas (SP), Guarulhos (SP), entre outras, já possuem pontos com ultra velocidade.

Leilão do 5G no Brasil

O edital para o leilão do 5G no país foi aprovado pela Anatel em fevereiro deste ano. O evento estava previsto para o ano de 2020, mas teve que ser alterado devido à pandemia de coronavírus.

Com isso, resta que o documento passe pelo TCU (Tribunal de Contas da União), e se aprovado, seguirá o agendamento do evento para que a disputa das frequências que cobrirão o país aconteça.

Nos testes iniciais, puderam ser verificadas velocidades entre pouco mais de 100 Mbps até 400 Mbps — o que seria mais rápido do que qualquer 4G disponível atualmente. No entanto, como o que se tem disponível ainda não tem possui uma banda contínua e dedicada, não se pode afirmar que a experiência do usuário seja totalmente “pura”.

A experiência do usuário será totalmente diferente com o 5G. Com ele será possível uma taxa de transmissão de dados para telefones centenas de vezes maior do que é possível no mercado, atualmente, e uma latência de até 1 milissegundo.

Mas toda essa velocidade só pode ser aproveitada se o usuário tiver um aparelho “5G ready”, um que tenha compatibilidade com a nova tecnologia. No país, a Motorola oferece alguns modelos capazes de utilizar a rede 5G provisória.

O que será possível fazer com o 5G?

Umas das características mais marcantes do 5G será a grande diferença com as gerações anteriores — com ele será possível conectar muito mais dispositivos ao mesmo tempo. Também será possível que um aparelho se conecte a mais de uma antena simultaneamente.

Todas essas melhorias trarão muitas aplicações diferentes para o 5G, dizem os especialistas.

Tecnologias como os carros autônomos e a telemedicina devem melhorar bastante com essa tecnologia, assim também como a chamada “indústria 4.0” com a linha de produção automatizada. Também é possível que cirurgias feitas remotamente sejam muito mais confiáveis, pois o tempo de resposta será mínimo com a nova tecnologia.

Na época anterior ao 4G não eram possíveis algumas atividades. Por exemplo, o Uber não poderia funcionar, já que as características mínimas para que todo o sistema funcionasse corretamente ainda não estavam disponíveis com o 3G. Esses tipos de aplicações surgiram com a chegada da tecnologia subsequente, o 4G.

Da mesma forma, alguns especialistas esperam que algo semelhante aconteça com o 5G. Por exemplo, os carros autônomos poderão se tornar uma realidade ainda mais comum nos dias em que a nova tecnologia estiver mais acessível. Uma das justificativas para que isso aconteça, está no tempo de resposta bem menor do 5G. O que evitará que acidentes aconteçam.

Os próprios smartphones sofrerão grandes mudanças com a implementação do 5G, pois as altas velocidades de conexão permitirão que muito do processamento que é feito internamente no aparelho passe a ser realizado na nuvem, fazendo empréstimo do hardware mais sofisticado dos computadores.

Acessórios médicos, como pulseiras e relógios deverão ser grandemente beneficiados com a implementação da nova tecnologia, afirmam especialistas.

Além disso tudo, pode-se somar a lista de atividades que o 5G permitirá: videochamadas mais estáveis e claras, melhor experiência em jogos online, transmissões de vídeo ao vivo deverão travar menos e a perda de sinal quando um usuário estiver em uma multidão não deverá mais acontecer.