Saiba como economizar ao planejar uma viagem

Viajar é bom demais. Pagar boleto, já nem tanto. Mas, afinal, como planejar uma viagem sem estourar o orçamento?

A verdade é que dá, sim, para viajar de forma mais econômica – e sem passar sufoco. Não significa que seja fácil, mas a palavra-chave é planejamento.

Como planejar uma viagem que cabe no bolso?

Se você quer uma viagem que cabe no bolso, precisa saber o tamanho desse bolso, certo? Antes de qualquer outra etapa do planejamento, é necessário entender quanto você está disposto a gastar nessa viagem.

Algumas perguntas para se fazer:

  • Vai quitar a passagem de uma vez ou parcelar?
  • Como isso impacta suas próximas faturas?
  • Tem alguma fonte de renda (como o décimo terceiro, por exemplo) que vai ser usada?
  • Quais são seus próximos gastos grandes esperados?

Esse tipo de questionamento vai ajudar a chegar no valor que você tem disponível para essa viagem.

Descubra que destino dá para pagar

Isso não significa apenas passagem: você pode encontrar uma ótima promoção para Londres, mas ainda vai ter que lidar com o preço da libra quando estiver lá.

Faça pesquisas sobre o custo das coisas no destino que quer visitar e quanto dinheiro outros viajantes recomendam levar por dia. Sites como o Quanto Custa Viajar e o Numbeo são boas ferramentas para isso.

Defina a época do ano antes de comprar a passagem

É fato que viajar na baixa temporada é mais barato. Em lugares bem turísticos, os valores tendem a cair também para hospedagem, passeios e até alimentação. Isso, além da vantagem de ter um destino menos lotado, é motivo suficiente para dar preferência a viagens na baixa.

Para quem precisa viajar na alta temporada, é ainda mais importante se planejar com antecedência. Fique de olho nos sites buscadores, assine newsletters das companhias e alerte notificações de passagens para o destino escolhido. Quanto mais tempo se preparando, maiores as chances de topar com uma promoção.

Onde você vai ficar?

Destino escolhido? Passagem comprada? Calma, você ainda precisa pensar na hospedagem. A boa notícia é que, hoje, sobram opções: do couchsurfing ao hotel 5 estrelas, há uma gama imensa de possibilidades.

A melhor prática, nesse momento, é documentar. Vá marcando em uma tabela os lugares pesquisados, com link, preço, prós e contras. E, como planejar uma viagem também deve levar em conta qualidade, se encontrar uma oferta boa, busque em sites de resenhas o que outros viajantes têm a dizer sobre o estabelecimento.

Categorize os gastos

Tenha um arquivo com todas as categorias de gastos previstos. Inclua nela:

  • Deslocamentos: transporte público, aluguel de carro, aplicativos;
  • Preparativos pré-viagem: compras necessárias para o destino, visto, seguro-viagem;
  • Passeios: tours, museus, ingressos;
  • Alimentação: restaurantes, mercado.

Novamente, pesquise em sites de custo de vida a média de valores para essas categorias – e acrescente uma sobrinha de 20% – para estimar com segurança quanto gastará em cada uma.

Pesquise até não poder mais

Parece simples, mas, quando falamos de como planejar uma viagem, esse é o passo que muita gente negligencia – e que pode ajudar a economizar bem. Uma boa pesquisa revela detalhes que vão cortando cifrões do orçamento. Alguns direcionamentos que podem ajudar:

Dicas para economizar em viagens

  1. A maioria dos museus tem pelo menos um dia gratuito (ou mais barato) na semana. Levante quais você tem interesse e planeje o roteiro para visitá-los nessas datas.
  2. Quando em Roma, como os romanos – independente de onde for, busque os blogs e redes sociais locais para descobrir os lugares que as pessoas daquele destino frequentam.
  3. Escolha alguns restaurantes em que você tem vontade de comer e busque os cardápios – se o próprio site não disponibilizar, é comum encontrar nas buscas algum usuário que tirou foto. Isso ajuda a calcular os valores e substituir os que parecem não valer a pena.
  4. Almoços costumam ser mais baratos que jantares, especialmente em países europeus, que quase sempre têm um menu diferente. Portanto, se quiser visitar um restaurante mais bacana, essa refeição pode ser mais econômica.
  5. Quanto mais longe da atração turística, mais barato: lojas, cafés, restaurantes, tudo fica mais caro nos arredores. É possível encontrar lugares de igual (ou até melhor) qualidade expandindo seu raio.
  6. Descubra quais os melhores esquemas para pagar por transporte. Em muitos destinos, é possível comprar passes de vários dias por um valor mais baixo que as passagens individuais.
  7. O supermercado é seu melhor amigo. Não só ele costuma ser o lugar com as melhores ofertas de produtos locais, como também é quase uma atração por si só – visitar mercados fora da sua cidade ou país é a oportunidade de conhecer comidas e marcas diferentes e ver um recorte da cultura local.

Independentemente de onde você for – dentro ou fora do Brasil, cidade grande ou natureza, aqui do lado ou em outro canto do mundo –, vale lembrar: planejar não precisa ser uma tarefa chata.

Há até estudos que defendem que essa etapa pode trazer mais prazer do que a viagem em si. Saber que suas férias não vão te dar uma dor de cabeça financeira no futuro é apenas mais um benefício.