Quantos Pix posso fazer no mesmo dia?

É um fato que o Pix entrou em nossas vidas para mudar radicalmente a forma como enxergamos o dinheiro. Fazer pagamentos instantâneos sem uso do cartão de crédito é realmente algo que estávamos precisando. Além, é claro, da praticidade que o Pix trouxe para milhões de usuários super satisfeitos.

Apesar do número de transações pela nova forma de pagamento ter superado a quantidade de TEDs e DOCs juntas, de acordo com o Banco Central, muitos usuários têm uma dúvida: “quantos Pix posso fazer no dia?”

Indo direto ao ponto: não há limites para as transações por Pix; essa é a resposta curta e que talvez muitos já esperavam ouvir. Porém, fazer ou receber pagamentos por Pix é uma coisa; outra diferente é “o quanto” você pode usar nas suas transações.

Com isso em mente, confira a seguir algumas pequenas limitações que o Pix tem —  se é que podemos chamá-las assim — e algumas dicas para usá-las em seu favor.

Existe limite para a quantidade de Pix diários?

Bom, essa é uma dúvida muito comum, especialmente das pessoas que estão acostumadas com transferências bancárias mais tradicionais, como a TED e o DOC. A resposta é bem simples: não existe um número máximo de transferências por Pix. 

Para se ter uma ideia, em abril de 2021, o Banco Central fez um comunicado às instituições financeiras que aderiram ao Pix, proibindo-as que os seus clientes tenham as suas transferências feitas por meio do novo método de pagamentos de forma limitada. Ou seja, elas não poderiam limitar os seus clientes!

Apesar do que o Banco Central estipula como regra, alguns bancos e fintechs ainda podem limitar o valor de cada transferência. Vale ficar de olhos abertos para esses detalhes para que você não tenha que mudar de instituição por causa de algo assim.

Então quer dizer que o valor do Pix tem limite? É isso?

Nem tudo tem só vantagens nessa vida… E com o Pix não seria diferente, não é mesmo? Um ponto que pode ser interpretado como negativo por alguns clientes é o fato das instituições financeiras poderem estabelecer um limite de valor por transação via Pix — aliás, isso já é uma prática comum: basta olhar para as transferências por TED e DOC.

Com isso dito, vale ressaltar que os limites impostos pelas instituições financeiras não podem ser arbitrárias, ou seja, eles não podem sair por aí ditando os valores-limite que desejam. 

Como parâmetro, os valores não podem ser inferiores ao mínimo das TEDs e DOCs, além dos praticados em cartões de crédito — caso pagamentos sejam realizados por QR Code.

Caso os clientes desejem estabelecer um limite pessoal para cada transação via Pix, é possível. No entanto, as formas de se fazer isso podem variar de instituição para instituição.

Um exemplo de como isso ocorre é a seguinte: indo às configurações do Pix, deve haver alguma aba ou botão que tenha como fazer ajuste do “Limite do Pix” ou algo parecido. Geralmente, essas configurações são bem fáceis de acertar nos aplicativos de bancos digitais.

Mesmo que no seu banco o procedimento seja um pouco diferente, provavelmente não haverá grandes dificuldades para regular o limite Pix que você deseja. Aliás, você não precisa estabelecer um, se não quiser.

Quais as vantagens ao definir um limite diário para transações via Pix?

Com certeza, ter controle do seu dinheiro é a maior vantagem que você poderia ter. E este é o caso. Saber o quanto você vai gastar em uma transação financeira é essencial, caso deseje ter o seu dinheiro bem controlado para que não haja nenhum tipo de imprevisto lá na frente.

Além disso, adicionar uma camada a mais de proteção não faz mal à ninguém, não é mesmo? Isso tem a ver com possíveis movimentações financeiras incomuns. Nunca se sabe quando algo do tipo pode acontecer. Portanto, fixar um teto de gastos pessoais é uma maneira de se proteger e de planejar as suas finanças.

Outra vantagem ao estabelecer um limite para as transações por Pix é garantir que você gastará somente aquilo que está de acordo com a sua realidade, ou seja, o seu bolso vai te agradecer.

Por exemplo, considere que você gasta por Pix algo em torno de R$ 300. Além de você controlar os seus gatos e não ter que lidar com problemas futuros por excesso de gastos, você estará blindando o seu patrimônio de possíveis movimentações indesejadas.

Caso você precise alterar o limite do Pix, basta procurar por informações da sua instituição financeira e realizar os ajustes necessários para que você possa ter a melhor experiência possível com essa nova forma de lidar com o dinheiro que o Banco Central trouxe para todos os brasileiros.

Mesmo que o Pix tenha esses “pequenos inconvenientes” — se é que podem ser chamados assim —, uma coisa é certa: essa nova forma de pagamentos veio para inovar e facilitar a vida de seus usuários. Portanto aproveite ao máximo!