PIB: entenda como funciona e o que ele indica

Provavelmente você já ouviu falar sobre o PIB e sobre ele ter crescido ou não. Geralmente isso acontece a cada trimestre e no final de cada ano. Apesar de muitos acharem que ele tem relação direta com o crescimento econômico do país, isso não é muito bem a realidade.

Continue a leitura e entenda como ele funciona, sua relação com a economia do Brasil e quais são as confusões que as pessoas geralmente fazem ao se referir a ele.

Como é feito o cálculo do PIB?

O cálculo do PIB é realizado por meio do somatório de todos os produtos e serviços finais produzidos em um determinado país. No Brasil, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas) é o órgão responsável por esse cálculo. A representação do valor total é feita em reais.

Um exemplo que o próprio IBGE utiliza para explicar o funcionamento do cálculo do PIB, considerando apenas os produtos finais, é o do pão: por exemplo, considere que o Brasil produza R$100,00 de trigo, R$200,00 de farinha de trigo (a partir do trigo) e R$300,00 de pão, serão calculados os valores em cima de R$300,00, e isso porque os valores anteriores (das matérias primas) já estão incluídos na contagem do valor total do pão (R$300,00).

Semelhantemente, o mesmo princípio é aplicado aos demais produtos e serviços. Dessa forma, os itens categorizados como “primários e intermediários” não são considerados, uma vez que pode haver uma dupla contagem de valores.

O que o PIB realmente indica?

A cada trimestre e ao final do ano, é feita uma avaliação do PIB e esses resultados são comparados com os trimestres e os anos anteriores. Dessa forma é possível fazer uma avaliação em relação ao crescimento econômico e as atividades que o país vem desempenhando.

Por exemplo, em 2018, o PIB do Brasil alcançou algo em torno de R$6,8 trilhões. Em 2019, no segundo trimestre, o valor divulgado foi de R$1,8 trilhões – segundo o IBGE, esse valor representa um crescimento de cerca de 1%, em relação ao período acumulado de quatro semestres.

Desse modo, concluímos que, se a atividade econômica de um país sofre queda em um determinado período, o seu PIB acompanhará o ritmo e apresentará quedas também; o contrário também é verdadeiro, se houver crescimento na atividade econômica, o PIB aumentará. Agora, caso em um certo ano o país não tenha produzido nada, nesse ano não haverá PIB.

Portanto, com o resultado do PIB é possível:

  • Medir o desempenho anualmente e verificar como a produtividade do país se comportou ao longo de cada um deles;
  • Fazer comparativos com o PIB de outros países – por exemplo, o PIB do México e da Argentina são diferentes do PIB brasileiro;
  • Aferir o valor do PIB per capita, que pode ser calculado a partir da divisão entre o PIB do país e o número total de habitantes;

É importante frisar que o PIB é somente um “indicador síntese da economia” (IBGE). Em outras palavras, ele fornece as informações necessárias para que se possa compreender a economia de um país, porém ele não indica fatores relacionados à qualidade de vida, saúde, educação e distribuição de renda.

Outra coisa que é muito comum de se escutar, porém que é errado, é a afirmação de que o PIB representa a riqueza de um certo país. O PIB tem apenas o papel de ser um indicador, e não um dinheiro “em caixa”, para isso temos o Tesouro Nacional.

PIB Nominal e PIB Real

O PIB pode ser dividido em dois tipos: O PIB Nominal e o PIB Real. Vejamos as suas diferenças:

  • O PIB Nominal tem como base o cálculo realizado sobre os preços e valores feitos no momento da produção de determinado produto ou serviço;
  • Já no caso do PIB Real, é feita a medição do volume físico de um produto ou serviço; dessa forma, a inflação não é considerada.

Tudo isso é importante, uma vez que a inflação no PIB pode causar um efeito de crescimento da atividade econômica, sendo que isso não é verdade.

Vamos ao seguinte exemplo: suponhamos que o PIB do Brasil, em um determinado ano, tenha alcançado o valor hipotético de R$1 trilhão; no ano que se segue, a atividade econômica se mantém em um patamar constante (sem variação), porém os preços dos produtos aumentam cerca de 50%.

Considerando o PIB Nominal, que analisa os preços no momento da produção, teríamos o valor de R$1,5 trilhão; já o PIB Real continuaria com o valor de R$1 trilhão.

O que é PIB per capita?

Como já foi citado, o PIB per capita é a divisão feita entre o valor total do PIB pelo número total de habitantes de um país ou estado. Mas, vale lembrar que essa divisão leva em consideração que todas as pessoas tenham “partes iguais”, ou seja, que a distribuição de renda seja equilibrada.

Em teoria, quanto mais elevado for o PIB por pessoa, maior será o acesso a serviços e melhor será a qualidade de vida. No entanto, o PIB não tem como indicar índices como o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), e também um PIB elevado com uma população extremamente grande não é sinônimo de riqueza.