O que é o CDB?

Conheça e aprenda mais sobre o CDB: Certificado de Depósito Bancário

Em termos simplificados, o CDB corresponde à transação em que o investidor “empresta” dinheiro ao banco para que realize suas operações, consistindo em uma forma de captação remunerada de recursos. Por se tratar de investimento seguro, a remuneração dos CDBs costuma ser mais baixa do que a de outros investimentos com maior risco.

Se você tem um perfil conservador de investidor, este tipo de investimento é para você.

Os certificados de depósito (CDs) estão entre os investimentos mais seguros disponíveis e somente podem ser operados pelos bancos. Eles geralmente pagam taxas de juros mais altas do que a poupança, mas há desvantagens como a incidência de imposto de renda, de IOF (imposto sobre operações financeiras) e o fato de, a depender do tipo de CDB, o dinheiro permanecer “preso” por determinado tempo, com a imposição de obrigação ao investidor de manter seu dinheiro investido por um período de tempo especificado, retirando a sua liquidez. Até é possível desinvestir seu capital mais cedo, mas provavelmente você vai pagar uma multa ou um deságio, afetando a sua rentabilidade nesses casos.

Os CDBs podem ter liquidez diária ou apenas no vencimento, e a escolha depende do seu planejamento de quando irá precisar de resgatar os valores investidos.

Se mesmo com a segurança proporcionada pela natureza dos CDBs você ainda não se sentir seguro para investir diretamente em CDBs, há diversos fundos de investimento que são atrelados aos CDBs emitidos pelos diversos bancos. Por meio dos fundos se torna um pouco mais fácil investir, visto que o fundo de investimento possui um administrador que cuidará da análise dos diversos certificados de depósito, suas rentabilidades, condições e modo de otimizar a composição e a rentabilidade do fundo.

Como investir em CDBs?

O Certificado de Depósito Bancário é um dos investimentos mais populares, tendo como principais características a liquidez e a cobertura do Fundo Garantidor de Crédito. Está disponível para contratação nas mais diversas instituições financeiras, sendo comum a sua oferta ao público e aos correntistas dessas instituições.

As características dos CDBs são determinadas no momento da negociação. Nesse momento, prazo, data de vencimento, valor mínimo da aplicação, taxa de juros, forma de remuneração serão definidos e você deve estar atento às condições contratuais que serão estabelecidas para cumprimento pelas partes. Nem sempre a remuneração (taxa de juros) é o dado mais importante para a contratação.

 A remuneração pode ser pré-fixada, quando já se sabe no momento da contratação qual a taxa de juros será aplicada para remunerar o investidor, ou pós-fixada, caso em que a remuneração dependerá de algum indexador. Neste caso, a remuneração será baseada em diversos índices como a taxa CDI (Certificado de Depósito Interbancário) que é a mais amplamente usada e se refere ao valor cobrado pelos bancos para realizarem empréstimos entre si. Por isso é comumente visto em propagandas deste tipo de investimento a sua remuneração atrelada ao CDI (100% do CDI, 120% do CDI etc.).

As aplicações em CDB superiores a R $ 5.000 devem ser registradas em câmara de compensação de ativos, fornecendo a identificação do investidor. Essa obrigação é válida quando o CDB é emitido pela mesma instituição financeira, no mesmo dia, para o mesmo investidor. A Circular 3.709, que passou a vigorar em março de 2015 para os novos CDBs e a partir de agosto para os antigos, define essa regra. A B3 registra CDBs desde 1986, consolidada como líder de mercado.

Informações adicionais

O investimento em CDB, a despeito de sujeito à incidência de IOF, terá este imposto zerado se mantido por prazo superior a 30 dias, possuindo tabela regressiva para resgates antes do referido prazo.

Assim como o imposto de renda, o IOF (imposto sobre operações financeiras) incide sobre o valor da rentabilidade e não sobre o valor aplicado. Da mesma forma, a tabela de imposto de renda também é regressiva, atingindo seu percentual mínimo de 15% após 720 dias. Esta é a menor alíquota que poderá incidir neste tipo de investimento.

Antes de realizar a contratação, pesquise as opções disponíveis e contate um profissional e a sua instituição financeira de confiança. A maioria dos bancos explicará suas opções e permitirá que você faça investimentos em CDB de forma fácil e online. 

Em qualquer caso, esteja atento à saúde financeira da instituição e não se deixe levar por promessas de remuneração altas demais e incompatíveis com o praticado no mercado, já que a segurança proporcionada pelo FGC não é total, conforme explicamos em outro post deste blog.

Vale lembrar que estas regras são variáveis e tem que ser observadas na leitura do prospecto de cada fundo e de cada investimento.

Para conhecer mais sobre o CDB e outras formas de investimento, educação financeira e outros temas que te ajudam a melhor gerenciar sua vida econômica, continue acompanhando nossos conteúdos nos posts de nosso blog.