Conheça as Small Caps

Quando você pensa em investimentos na Bolsa, quais empresas vêm à sua cabeça? Provavelmente alguns grandes conglomerados, ou estatais de destaque, certo? Pois saiba que no mercado de ações podem existir boas oportunidades nas small caps. 

Small caps são, de forma simplificada, as menores empresas da Bolsa de Valores brasileira.

Mas não se engane, essas companhias não são tão pequenas assim. Muitas delas são referências e até mesmo líderes de mercado em seus nichos, e investir nelas pode ser uma estratégia interessante.

O que são empresas small caps?

Small caps são ações das empresas com menor capitalização na Bolsa. Em outras palavras, são companhias consideradas menores, com um valor de mercado abaixo das grandes empresas listadas.

Nesse sentido, capitalização de mercado significa valor de mercado. Na prática, esse indicador é calculado a partir da cotação das ações da empresa (quanto as ações valem) multiplicada pelo número de ações que compõem seu capital. Isso permite avaliar o tamanho da companhia em relação a outras listadas na bolsa ou a outras referências.

Atualmente, não existe um consenso no mercado financeiro para definir qual empresa é uma small cap.

Por exemplo, alguns especialistas defendem que empresas com até US$ 1 bilhão de valor de mercado são consideradas small caps. Outros profissionais consideram small caps empresas com valor de mercado entre US$ 300 milhões e US$ 2 bilhões.

Pode parecer muito. Mas, para ter uma referência, as empresas Petrobras e Vale têm valor de mercado entre R$ 400 e R$ 500 bilhões. A Apple vale atualmente cerca de US$ 2 trilhões. 

Por outro lado, a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) determina que todas as empresas que estão fora do grupo das 25 maiores companhias do índice Ibovespa (o Top 25) podem ser consideradas small caps.

Existe ainda o índice de small caps da própria B3, conhecido como SMLL. Assim, com essa seleção, já é possível identificar várias empresas de menor valor de mercado que fazem parte do índice e estão disponíveis para investimento.

O que é o Índice Small Cap (SMLL)?

O Índice Small Cap (SMLL) é uma carteira teórica (ou seja, uma seleção para avaliar a performance coletiva desses ativos) formada por ações de empresas small caps.

Ele é um indicador da própria B3 que acompanha o desempenho médio das cotações dos ativos de uma carteira composta pelas empresas de menor capitalização.

Em outras palavras, se alguém comprasse ações e montasse uma carteira de investimentos apenas com as empresas small caps listadas na bolsa brasileira, o SMLL seria a performance dessa carteira.

Quais empresas são small caps?

Hoje existem small caps dos mais diversos setores, como tecnologia, agronegócio, energia e mineração. A lista completa das empresas small caps pode ser consultada no site da B3.

Vantagens das small caps

Duas das principais vantagens das small caps são o potencial de crescimento e a possibilidade de diversificar a carteira – sempre levando em consideração se elas se encaixam no seu perfil de investidor.

Valorização

Por ainda serem relativamente pequenas, muitas small caps têm espaço para crescer no mercado e se valorizar.

As small caps também costumam ficar fora do radar de muitos investidores. Assim, também é comum o preço das ações permanecer abaixo do valor patrimonial.

Essa distorção é vista com uma vantagem, pois é possível investir em ações que estão baratas.

Além de terem mais espaço para alta, com um mesmo volume de dinheiro você consegue comprar mais ações de uma small caps do que de uma gigante da Bolsa.

Diversificação

Outro ponto importante é a diversificação. Com as empresas menores, você tem mais possibilidades para investir em setores promissores.

Em geral, o índice Ibovespa é muito concentrado em ações de bancos e empresas da área de commodities. Investindo em small caps você pode diluir os riscos que estão atrelados a esses setores. 

Riscos das small caps

É sempre bom lembrar: small caps são ações, e investir em ações significa assumir certos riscos. Não há uma proteção ou garantia de rendimento, como existe em investimentos de renda fixa. Mas, como costuma ser o caso no mercado financeiro, mais risco também significa chances de maiores rendimentos.

Um ponto importante para avaliar nas small caps é a liquidez, ou seja, a facilidade de vender as suas ações para outros investidores. As blue chips, por serem companhias maiores e mais consolidadas, são também as mais negociadas no mercado. Já as small caps, menos negociadas, podem ser mais difíceis de vender.

Assim, a falta de liquidez pode ser um problema para algumas ações de small caps, já que, se você quiser vender suas ações, pode ter alguma dificuldade para encontrar um comprador que queira comprá-las pelo preço que você espera.

Claro que isso não acontece com todas as small caps. Para dar uma ideia, só o índice SMLL da B3 tem um volume diário de negociação na casa de R$ 61 milhões. Ou seja, na hora de escolher uma ação para investir, liquidez é um fator importante.

Além disso, algumas empresas com menor liquidez acabam ficando mais suscetíveis aos movimentos do mercado. Elas inclusive podem sofrer grandes variações em curtos períodos de tempo.

Por fim, é importante lembrar que o maior risco do investimento nas companhias com menor capitalização não está na liquidez, ou na governança corporativa ou na “fragilidade” das companhias. O maior risco está em não conhecer a empresa em que você está investindo, já que muitas dessas companhias não são tão cobertas por corretoras e assets.

É muito importante conhecer as companhias e o seu nicho para entender onde você está colocando o seu dinheiro.